quarta-feira, 17 de julho de 2013

Ocultan: 19 anos de Metal Negro, uma lição de filosofia e ideologia explicita nos trabalhos.



Por João Martioro: Saudações Extremas! É com imensurável honra que venho publicar em nosso Web Zine, a entrevista com uma das maiores e mais respeitadas Hordas do Brasil, e do mundo, o OCULTAN, são 19 anos de guerra, mostrando a força ideológica do Metal Negro nacional, com trabalhos excepcionais e indispensáveis a todos os apreciadores de Metal Negro. O Ocultan, para mim e muitos outros, é uma das maiores influências, é inevitável falarmos em Metal Negro sem citar o Ocultan. Com um embasamento filosófico extremamente coeso e REAL, uma das poucas bandas que levam a ideologia acima de tudo. Acompanhem a entrevista com C. Imperium, um dos mentores do Ocultan, um grande guerreiro, que há décadas vem batalhando e honrando a cena extrema nacional.
 
Ruído Macabro: Saudações extremas Count Imperium ! Diga-nos, como foi o início de um dos maiores nomes do Black Metal nacional, o Ocultan?

C. Imperium – O Ocultan foi formado no ano de 1994, por mim e Cerberus. Após várias tentativas e participações em outras bandas como Ossuary (1989), Luciferi (1992) e Sempternus (1993) resolvemos formar o Ocultan. Na época a banda ainda não possuía sua identidade própria, tínhamos fortes influências de bandas como Gorgoroth, Darkthrone, entre outras bandas da época. No início de 1995 Lord Fausto passou a fazer parte da banda, e em 1996 lançamos nossa primeira demo intitulada Eternus Malus. Nesse mesmo ano lançamos nossa segunda demo Intitulada Regnus ad Exus. Logo após o lançamento dessa segunda demo, Cerberus deixou a banda alegando estar passando por alguns problemas particulares. Em seu lugar entrou Dom Junior, e com essa formação a banda seguiu a diante até o lançamento do debut Bellicus Profanus lançado em 1999 pelo selo Evil Horde Records. Para maiores informações sobre a banda, convido todos a acessarem nosso site: www.ocultan.com, lá poderão ter acesso à toda a trajetória da banda, desde seus primórdios até os dias atuais.

Ruído Macabro: É extremamente perceptível um grande embasamento ideológico nos trabalhos do Ocultan. O que têm a nos passar sobre sua ideologia?

C. Imperium - Meus ideais provem de uma série de conhecimentos vindos de estudos e práticas ritualísticas ligadas aos cultos de Necromancia , Bruxaria , Satanismo e Ocultismo.
Sou extremamente contra certas pessoas que se camuflam por trás de um visual e musica extrema.Sem contar que suas letras não condizem com a realidade dos fatos.Acho que cada um deveria de apenas expor aquilo que verdadeiramente sente dentro de si, ao invés de ficar tentando criar uma falsa imagem de si , que não condiz com a realidade dos fatos.


Ruído Macabro: Quais foram suas principais influencias musicais, que te motivaram a fazer Metal Extremo?

C. Imperium - A primeira banda que fiz parte foi o Ossuary , banda de Black Metal Formada em 1990. Nossas principais influencia eram Bathory , Celtic Frost e Hellhammer.

Ruído Macabro: O Ocultan lançou recentemente seu mais novo trabalho de estúdio, o Shadows From Beyond, que ficou excelente por sinal, qual a ideologia a frente do trabalho?

C. Imperium - Quimbanda, Anti Cristianismo e Ocultismo, esses temas sempre estarão presentes em nossas letras.

Ruído Macabro: Como foi definida a temática para o Shadows From Beyond?

C.Imperium - O Ocultan é uma banda que possui uma temática consolidada.Devido a esse motivo sempre que vamos compor nossas letras procuramos abordar o mesmo assunto de forma diferente.Sempre que abordamos os temas relacionados com a Quimbanda ,procuramos mesclar seu lado ritualístico (Oculto) com o lado Histórico.

Ruído Macabro: Para finalizar, cite 3 trabalhos (demos, álbums e etc.) de bandas/hordas que você considere indispensáveis para quem aprecia o metal extremo.

C.Imperium - É impossível citar apenas 3 álbuns , vou acabar citando os álbuns que acho indispensáveis.

Venom - Black metal
Bathory - Blood Fire Death
Morbid angel - Altas of Madness
Celtic frost - To Megaterion
Marduk - Panzer Division

Dark throne - Under a Funeral Moon
Immortal - Sons of Northern Darkness
Sarcofago - I.N.R.I
Terrorizer - World DownFall
Kreator - Endless Pain
Dark Funeral - Vobiscum Satanas
Gorogoroth - Antichrist
Exummer - Possessed By Fire
Possessed - Seven Churches
Behemoth -Satânica
Mayhem - De Mysteriis Dom Sathanas
Deicide - Scars Of The Crucifix
Nile -In Their Darkned Shrines
Arkhon InFaustus - Orthodoxyn
Carcass - Heartwork
Satyricon - Shadows Throne
Belphegor - Blood Magic Necromancer

Ruído Macabro: Obrigado pela atenção grande Marcelo, parabéns pelo grande trabalho honroso que vem fazendo com o Ocultan, utilizando de uma temática extremamente embasada e coesa, e que realmente passa uma ideologia séria e com valores intrínsecos! Tem nosso total suporte! Saudações Extremas guerreiro! HAIL CHAOS!

5 comentários:

  1. Muito foda, parabéns Ruído Macabro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hail! Muito obrigado pelo grande suporte! O Underground somos nós quem fazemos! Força e Honra sempre!

      Excluir
  2. Não tenho palavras para dizer quanto admiro e respeito essa Horda,ao contrario da maioria das bandas que nem sabem oque quer dizer suas propias letras,o Ocultan teve a coragem de enfrentar a podridão do cristianismo com a Quimbanda e o Black Metal.

    ResponderExcluir
  3. Palavras muito bem colocadas Anizio, obrigado por comentar, pode ter certeza que compartilhamos de sua opinião. Hail Ocultan!

    ResponderExcluir
  4. Hoje posso dizer que o Ocultan realmente cresceu artisticamente. Sempre mantiveram a sua ideologia. Porém lá nos idos de 1995, muita gente não acompanhou, mas eles eram os perfeitos IMBECIS metidos a radicais, arrumando brigas e confusões em todos os shows possíveis. Isso foi a fase antes da Lady Of Blood, pois foi ela que realmente trouxe a ARTE e guiou a banda.
    Eu aqui DESMINTO, que o Count Imperum (ele sempre foi péssimo em latim), era IMPERUM mesmo seu pseudonimo, para quem duvida. Ele falava com boca cheia que havia matado o pai dos irmãos(Lord of Darkness e Beelzebuth Guardian) da horda LUCIFERI, a qual ele foi expulso por ser um péssimo baixista.
    Corrigindo a matéria, ele tocou no Luciferi em 1994, pois em 1992 ele andava com uma bandana do Guns N' Roses na cabeça e camisa do Faith No More.
    Ele nem sabia o que era Metal Extremo em 1992.
    Cerberus deixou a banda, pois havia voltado a tocar com o Luciferi, e este sim, o Count Imperum deu um cacete nele. Não só nele, como no Faust.
    Só assinaram com a Evil Horde, porque ele defendeu o Alceu em Abril de 1997, show em SP Murder Rape versus Malkuth. Alceu com fama de "Nazi", logicamente que teve seu show interrompido por Carecas do ABC, aí o Imperum interviu...Mas alguém se lembra na CUSPIDA que o Imperum deu no Alceu, em plena apresentação?
    E em Piracicaba, que o Imperum quebrou as velas pretas do palco do Angel Of Light? E o Coelhinho que mataram em Ourinhos? E a santa que botaram fogo no palco e quase queimou toda a aparelhagem?
    Em Ourinhos meteram balas nos malacos, verdade, porque meses antes em Piracicaba (Jan/1997)tomaram um cacete feio dos playboys e malacos da cidade. Não se esqueçam que o inicio do Ocultan foi uma piada na cena do Metal nacional

    ResponderExcluir